CONVÊNIOS

- AFRAFEP
- AMIL SAÚDE
- AMI SAÚDE
- ASSEFAZ
- ASSEPAI
- BRADESCO SAÚDE
- CASSI
- CONAB
- EMBRATEL
- FUNASA
- GEAP
- LIFE EMPRESARIAL
- MEDIAL SAÚDE
- GOLDEN-CROSS
- APCEF
- PLAN-ASSIST
- UNIMED

AGENDE SUA CONSULTA!!——————————– Consultório Bancários(Convênios): 3042-5230 ——————————————————— Consultório Miramar: 3035-0520

Laparoscopia Avançada

CÂNCER DE PRÓSTATA

O Câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens, perdendo apenas para o câncer de pele. Estima-se em mais de 60.000 novos casos em 2012 (INCA). A chance de cura está diretamente associada ao diagnóstico precoce da doença. Daí a importância de visitas periódicas ao urologista e do rastreio com a  realização de PSA (exame de sangue) e  toque retal.

O tratamento cirúrgico do câncer de próstata tem evoluido bastante, nos Estados Unidos (2010) cerca de 70% das cirurgias foram realizadas por laparoscopia com auxílio de robô. A técnica laparoscópica, primeiramente descrita em 1992 por Schuessle, trouxe várias vantagens para os pacientes: menor sangramento, menor dor pós-operatória, menor tempo de recuperação e melhor resultado estético.

A Prostatectomia Radical Laparoscópica é realizada na Paraíba de rotina no SUS, no Hospital Edson Ramalho, desde 2010. Recentemente os planos de saúde também incluíram em seu rol de procedimentos esta cirurgia, tendo em vista a crescente procura pelos usuários.

Pacientes com doença em estágio inicial têm chance de cura superiore a 90% com a cirurgia.

 

RIM

Não podemos falar, atualmente, em tratamento de doenças renais sem falar em Laparoscopia. Este método já é considerado padrão ouro para diversas patologias, dentre as quais podemos citar:

Tumores Renais

O último Guideline Europeu considera a Nefrectomia Radical Laparoscópica o melhor tratamento para tumores de rim maiores que 7cm. Nossa equipe tem experiência em casos complexos, apresentado no Congresso Brasileiro de Urologia (2011), ver poster:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Exclusão Funcional do Rim

Aqueles pacientes que por algum motivo perderam a função do rim, têm na nefrectomia laparoscópica  excelente meio de tratamento com morbidade e resultado estético melhores que a cirurgia aberta. Inclusive casos complexos de rins muito volumosos (hidronefrose gigante) podemser beneficiados com segurança, como mostramos em trabalho apresentado no último Congresso Brasileiro de Urologia (2011):

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Cistos Renais Simples

Os cistos renais simples são patologias bastante frequentes na população geral. Alguns casos podem estar associados a sintomas de dor, sangramento, infecção ou volumosas massas renais, necessitando de tratamento cirúrgico. Utilizamos o mais novo avanço na laparoscopia para o manejo desses casos: Cirurgia Laparoendoscópica por única Incisão (LESS). Mostramos nossa casuística e propusemos no último Congresso Brasileiro de Urologia que este seja o novo padrão ouro de tratamento para os Cistos Simples de Rim. Ver resumo em anexo:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

CIRURGIA SEM CICATRIZ

LAPAROENDOSCOPIC SINGLE-SITE SURGERY (LESS)

 

 

Foi-se a época da máxima “grandes cirurgiões, grandes incisões”. Há mais de duas décadas, com o surgimento da cirurgia laparoscópica, tivemos uma reviravolta no campo da cirurgia. Substituimos grandes e dolorosos cortes por apenas alguns pequenos orifícios. Após apresentar vantagens incontestáveis quanto a dor, sangramento e recuperação, a laparoscopia consolidou-se como método de eleição para a maioria das patologias abdominais.

Novos avanços trazem a inovadora técnica cirúrgica denominada LESS (LaparoEndoscopic Single site Surgery), que consiste na cirurgia realizada por apenas uma pequena incisão, utilizando os princípios básicos da técnica laparoscópica.

A cirurgia por LESS utiliza novos equipamentos, tornando-se possível a realização de um único corte dentro do umbigo, por onde se entra com uma câmera e pinças e se realiza o procedimento com eficácia e segurança.

Trata-se de uma evolução cirúrgica que melhora o resultado estético e preserva as vantagens das cirurgias minimamente invasivas.

Esta nova abordagem surgiu em 2008 e, atualmente, é tema de grande destaque no meio médico.  Com a maior experiência dos cirurgiões e novas tecnologias, a cirurgia por uma única incisão  tornou-se mais viável, tendo seu uso e indicações ampliadas.

Hoje no Brasil, poucos centros desenvolvem este método. Na Paraíba, o Hospital Edson Ramalho e o serviço de Urologia são pioneiros neste avanço. Após treinamento nos Estados Unidos, a equipe já realizou mais de dez cirurgias com resultados animadores, apresentados no Congresso Brasileiro de Urologia em 2011, realizado em Florianópolis-SC.

Dentre as cirurgias já realizadas, temos: Cirurgia para remoção do rim, cirurgia para cistos e cálculo renais, cirurgia para mal-formações (estenose de JUP).

Além do melhor resultado estético, outros possíveis benefícios estão sendo estudados, tais como: menor dor, sangramento e menor tempo de recuperação.

Parece que mais uma vez os paradigmas vêm sendo quebrados  e cada vez mais nos distanciamos das antigas cirurgias com grandes incisões e longos períodos de internamento. Podemos dizer que estamos na era dos grandes cirurgões, pequenas incisões.